× Capa Textos E-books Perfil Livro de Visitas Contato
Luís Renato S. Costa
Sou mais presente na ausência.
Textos
Quantos sou eu?
Quantos sou eu, nesta dimensão?
Um, dois, três ou um milhão?
Incertezas que afligem o pensamento.
Qual EU dos meus EUs, sou EU, no momento?

O EU maquiado, quase sempre elegante,
Face serena, olhar confiante,
Atento a tudo que vive,
Fala calma, atitude polida?

O EU sorrateiro, obscuro e arredio,
Que no escuro dos erros transita vadio,
Escondendo os defeitos que assumiu no caminho,
E no íntimo da alma, vive sozinho?

O EU submerso, que de mim mesmo é ausente,
Que eu desconheço, pois não se faz presente,
Mas que se desnuda a muitos, sem nenhum pudor,
E que talvez, de dentro me olhe, perscrutador?

O EU intangível, que brota do fundo do ser,
Sem controle, sem rumo, sem se perceber,
Impávido, feroz, sempre a emergir,
Quando os outros EUs decidem dormir?
Luís Renato Silveira Costa
Enviado por Luís Renato Silveira Costa em 03/12/2017
Comentários