× Capa Textos E-books Perfil Livro de Visitas Contato
Luís Renato S. Costa
Sou mais presente na ausência.
Textos
Filha do vento
Nascida do vento,
A montanha a criou.
Descendo a colina,
O mar encontrou.
Do muito que viu,
Na mente a certeza.
Movem-se os ventos,
Não a natureza.
Navega nas águas,
Radiante ao luar.
Ondas e ondas,
Sabe atravessar.  
Não se assusta aos raios,
E nem aos trovões.
Tufões e ciclones,
Não impõem emoções.
Armadura bem forte,
Forjada em aço.
A tudo resiste,
Não esboça cansaço.
Algo na alma,
Anseia e chora.
No peito a saudade,
Do que não foi outrora.
Um dia um poeta,
Tentou lhe prender.
Teceu grande rede,
Bonita de ver.
Mas ao recolhê-la,
Nada encontrou.
E por entre as malhas,
Só ele restou.
Luís Renato Silveira Costa
Enviado por Luís Renato Silveira Costa em 03/12/2017
Comentários