Luís Renato Costa
Sou mais presente na ausência.
CapaCapa
TextosTextos
E-booksE-books
PerfilPerfil
Livro de VisitasLivro de Visitas
ContatoContato
Textos

Fantasmas
Vivo com muitos fantasmas, alguns já conheço bem,
Uns são novos, outros velhos, e já não assustam ninguém.
Chegaram há muito tempo e com eles me acostumei.
Se irão embora um dia? A resposta, sei que não sei.  

Há o fantasma da dúvida, o da culpa e o da tristeza,
Que insiste em ficar por perto, acabando com a beleza,
Dos dias claros de sol e das lindas noites de lua.
Diante dele me calo e não sinto o que vai na rua.

Embora com a mente aberta, eclética e sem segredo,  
Em um recanto escondido, vive o fantasma do medo,
Que raramente se mostra ou emerge da escuridão,
Que raramente enfrenta os raios e a solidão.  

Outros se vestem de angústia e alguma ansiedade.
E quando estão por perto, ofuscam a felicidade.
Um deles é o mais tenebroso e evito nele pensar.  
Ele se veste de morte e chega sem avisar.
Luís Renato Costa
Enviado por Luís Renato Costa em 03/12/2017
Esta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons. Você pode copiar, distribuir, exibir, executar, desde que seja dado crédito ao autor original (Autoria: Luís Renato da S. Costa; site: www.luisrenatocosta.com). Você não pode fazer uso comercial desta obra. Você não pode criar obras derivadas.


Comentários